DICAS

8 formas de curtir a sua própria companhia

Saber curtir a própria companhia é algo importante para o nosso autoconhecimento, mas poucas pessoas enxergam a importância disso. Para mim, isso é algo pessoal também e da nossa personalidade. Existem pessoas que simplesmente gostam de ficar sozinhas. Eu sou uma delas. Há outras que sentem mais necessidade de companhia.

original (2).gif

Para curtir a sua própria companhia, há uma pergunta chave: o que você gosta de fazer quando está só? Mesmo parecendo óbvia, algumas pessoas não sabem responder, mas essa também pode ser uma oportunidade de descoberta. Talvez fazendo algo novo você descubra que aquilo te deixa feliz.

1. Leia um livro
Sabe aquele livro que você começou e não deu continuidade? Por que não finalizar ele? Ou você pode pegar algum emprestado e acabar gostando. A leitura sempre vale a pena! Livros de preencher como o “Livro do Bem” também são uma boa opção de passatempo e desenvolvimento do autoconhecimento.

2. Fotografe
Você não precisa ter a melhor câmera para fotografar, dá para se divertir tirando fotos com o seu próprio celular, garanto. Busque inspirações, olhe ao seu redor e veja o que tem de melhor, deixe a sua criatividade fluir para render fotos criativas.

3. Assista a uma série
Você pode dar início a uma nova série ou continuar alguma. Há muitas séries maravilhosas por aí, inclusive muitas que ainda não estão na Netflix. 
Indicação: Série para se inspirar: The Bold Type 

4. Ouça uma boa playlist
Separe as suas músicas preferidas em uma única playlist e desfrute dela. Você pode misturar músicas de vários gêneros musicais ou optar por uma playlist completamente nova, por que não?

5. Faça um SPA day
Não há nada melhor do que se cuidar e tirar um dia para isso pode ser muito divertido, mesmo sendo sozinha. No seu SPA day vale tudo: hidratação no cabelo e no corpo, pintar unhas, fazer as sobrancelhas, etc. Solte a playlist e vai, faça o que souber.

6. Desenvolva o seu lado artístico
Se você gosta de pintar, desenhar ou fazer qualquer outra coisa artística, pode ser interessante. Também há a opção de tocar algum instrumento musical ou dar início a essa aprendizagem.

7. Faça exercícios físicos
Se exercitar traz uma sensação prazerosa e faz bem para a saúde. Não precisa necessariamente ser em uma academia, praticar algum esporte ou fazer exercícios aeróbicos ao ar livre também vale.

8. Não faça nada
Às vezes andamos com tantas preocupações e com a vida tão corrida que esquecemos o quanto é bom não fazer nada. A falta desses momentos de descanso do corpo e da mente podem prejudicar muito. Aproveite para relaxar.


Não há um manual de instrução de como curtir a sua própria companhia, você descobre com o tempo o que gosta de fazer e como transformar a solidão em solitude. São nesses momentos que você mais aprende sobre você.

Espero que tenha gostado!

DICAS

Dicas para garimpar em brechós

O post de hoje é sobre algumas dicas que considero essenciais para quem garimpa ou quer começar a garimpar nos brechós. Separei cada uma delas a partir das minhas experiências nessa vida que ando há algum tempo como dona de um. Espero poder ajudar de alguma maneira.

1. Vá com tempo e paciência
Não dá para encontrar peças legais e raríssimas vasculhando tudo por cima por estar com pressa. Antes de ir, tenha em mente que você levará um tempo até encontrar o que deseja.

2. Vá de mente aberta
Além do tempo e da paciência, é preciso estar de mente aberta para tudo o que você verá. Sim, você vai encontrar muita tranqueira, mas é nessas que você pode encontrar algo que curte também. Se eu mostrar para vocês o brechó aqui do bairro que eu garimpo, juro que vocês ficariam chocadas como eu posso achar coisas tão legais, mas tudo se resume basicamente na junção da primeira e da segunda dica: tempo + paciência + mente aberta.

3. Analise uma peça por uma
Viu algo que te chamou a atenção? Chegou a hora de analisar. Veja se a peça está em bom estado, se precisa de reparos e, se sim, se você mesma pode fazer ou terá que levar à costureira. Tudo bem, você está comprando em um brechó, também não dá para ser muito exigente, mas se o reparo for mais caro que o próprio valor da peça, talvez não compense tanto assim.

4. Qual a sua intenção com a peça?
Se a peça for para o seu uso pessoal, tudo bem pagar um pouquinho mais caro, mas caso seja para revender, é preciso avaliar. Se você tiver que revender por um preço muito caro para compensar o custo, pode ser que essa peça fique encalhada com você.

Dica extra:
Sabe customizar peças? Se sim, ótimo, você pode investir em peças básicas e dar o seu toque especial. Caso não saiba, têm muuitos tutoriais legais na internet para você aprender.

Foto por: Thatiane Caroline
Foto por: Thatiane Caroline

Esse vestidinho jeans da foto eu comprei nesse brechó que falei para vocês. Vi muito potencial nele e imaginei que com patches ficaria ainda mais lindo.

Foto por: Thatiane Caroline
Foto por: Thatiane Caroline

Os patches você pode encontrar em lojas de aviamentos, mas talvez não saia tão em conta quanto comprar pela internet.

Foto por: Thatiane Caroline
Foto por: Thatiane Caroline

Os dois patches que usei custaram em torno de R$3,00 e vieram separados, não em cartela, mas os preços variam de acordo com o tamanho e com os detalhes.

É claro que foi uma customização simples, mas às vezes menos é mais.


Para quem não descobriu ainda esse universo maravilhoso do consumo consciente, tem um moonte de posts legais aqui no blog que falam sobre isso.

Aliás, quem aí já conhece o meu brechó online? É só clicar aqui!

Um beijo e até a próxima!

DICAS

Sobre o Enjoei – Dicas e muito mais

Há algum tempo eu entrei na onda de vender as minhas roupas pela internet e juro, não consigo parar mais. Hoje eu resolvi trazer esse tema explicando sobre o site Enjoei para ajudar quem está buscando uma forma de desencalhar as suas roupas e ganhar uma graninha.

Como vender_ (2).png

Lembrando que esse é o meu ponto de vista e que você pode pensar diferente.

Bom, se você não conhece o Enjoei, ele é uma plataforma que intermedeia o vendedor e o comprador e lá você pode vender (e comprar) de tudo, tudo mesmo, desde roupas a objetos de decoração.


Quais são os pontos positivos de vender no Enjoei?

– Você não precisa se responsabilizar pelo frete se não quiser, você pode ativar a opção para o comprador pagar por ele.

– O Enjoei faz muitas promoções que você pode optar por participar ou não. O bom é que, participando, aumenta a chance do seu produto ser vendido devido à visibilidade.

– O site já é conhecido e seguro, portanto, tem certa credibilidade.

– O atendimento do Enjoei é excelente, além de ter uma central que tira todas as dúvidas rapidamente, você pode mandar um e-mail para a equipe caso haja qualquer problema.


E os negativos?

– A embalagem do produto é de sua responsabilidade e, caso você não tenha em casa, terá que investir um pouquinho mais. Eu costumo comprar as próprias caixinhas do correio, que custam em média R$ 4,00.

– O Enjoei cobra 20% de cada peça sua vendida, o que pode ser um pouco ruim caso o valor que você vendeu tenha sido baixo.

– O seu produto pode demorar a ser entregue e consequentemente, o seu pagamento é tardio.


Como vender no Enjoei?
Para vender no Enjoei é bem simples e eu vou te guiar passo a passo.

1. Abra o site clicando aqui 

2. Seleciona a opção “Entrar” e em seguida “Crie sua conta”

Dica: No seu cadastro, coloque o mesmo CPF da conta bancária que você pretende usar mais tarde, porque caso você queira cadastrar uma conta bancária que não usa esse mesmo CPF, não será possível.

3. Vá até a opção QUERO VENDER (um botão rosa que fica na lateral)

4. Selecione as fotos do seu produto (a principal e o restante)

Dica: Capriche nas fotos, elas fazem toda a diferença. Não precisam ser tiradas de uma câmera profissional, apenas busque um bom cenário com uma boa iluminação

5. Faça a descrição do seu produto

Dica: Detalhe o máximo que puder, acrescente medidas e observações. Lembre-se que o comprador têm somente as imagens e a descrição do produto como base.

6. Estabeleça um valor

Dica: Acrescente todos os custos que você terá com a venda no valor do próprio produto. Quando for anunciar, coloque um preço a mais do que gostaria de receber, mas também não fuja demais. Calcule os descontos do próprio Enjoei + embalagem + frete (caso opte por pagar).

O Enjoei analisa a sua publicação para ver se está dentro dos regulamentos da empresa, mas isso demora pouco tempo, logo o seu produto já está no ar. Agora é só esperar os interessados aparecerem e certamente te fazendo perguntas sobre o que você está vendendo.

Dica: Demonstre interesse, responda o mais rápido que puder, assim é mais fácil de conseguir conquistar seu comprador.

E quando o meu produto for vendido?

Você receberá um e-mail avisando que alguém deseja comprar, então você precisa confirmar se ainda tem o produto em mãos. Nesse e-mail, vem uma “etiqueta” para imprimir que deve ir na embalagem do seu produto. É só levar a um correio e esperar chegar até o comprador. O interessante é que você pode “rastrear” o produto e acompanhar, pelo site do Enjoei mesmo, em que cidade está e qual o prazo de entrega.

Quando o seu produto chegar até o comprador, ele tem 7 dias para confirmar se realmente vai querer ficar com ele. Após a confirmação, o Enjoei libera o seu pagamento.


Para ser sincera, para mim não compensa vender pelo Enjoei, o processo é muito demorado até que você realmente receba pela sua venda, então busco outras formas de vender pela internet. Mas, caso seja o seu único meio de desapegar, se joga.

Conheça a minha lojinha aqui

Espero que tenha gostado!

DICAS

5 dicas para alcançar as suas metas

Como alcançar assuas metas (4).png

Estabelecer metas é muito importante para que saibamos se o caminho que estamos é o que vai nos levar a realização do que queremos. No início do ano, quando eu separei um tempinho para escrever as minhas metas para todas as áreas da minha vida, busquei alguns métodos e dicas de como se organizar com cada uma delas e fazê-las saírem do papel. Hoje eu separei os tópicos que achei mais relevantes e que servem tanto para metas materiais, emocionais ou espirituais.

1. Estabeleça prioridades às suas metas. 
Caso você tenha muitas metas para alcançar, assim como eu, pergunte a si mesmo o que é mais importante para você no momento atual e no futuro. Por mais que seja difícil escolher uma entre todas elas, isso te ajudará a buscar com mais clareza e objetividade.

2. Divida uma grande meta em outras menores.
Se você costuma comemorar apenas as grandes conquistas e desprezar as pequenas, a sua meta sempre vai parecer mais distante de você do que realmente está. Fica bem mais fácil quando você vai subindo gradualmente até o seu destino final, portanto, determine metas diárias, semanais e mensais.

3. Faça um planejamento.
Anote como você vai conquistar o que você deseja, quais são os passos necessários de acordo com a sua realidade. Em seguida, escreva o que você receberá em troca quando conseguir atingir a meta.

4. Estipule um prazo para concluir a sua meta.
Esta dica complementa a do tópico anterior. Quando você vai estipulando datas para cada etapa do processo, você acaba não fugindo do planejamento e deixando para depois. Tendo um prazo final, você consegue realmente focar e andar na mesma direção.

5. Revise. 
Sempre que possível dê uma olhadinha nos seus objetivos e se está saindo tudo de acordo com o que você planejou. Não se preocupe caso algo fuja dos trilhos, faz parte. Continue na busca da realização da sua meta.

Espero que tenha ajudado!

DICAS

Como criar um nome para o seu blog

Como escolher o nome do seu blog (2)

Hoje viemos contar como surgiu o nome do nosso blog “Colecionando Registros” e compartilhar algumas dicas que nos ajudaram muito nesse processo de escolha e que podem ser úteis para você que está passando pelo mesmo. Aliás, nós estamos elaborando um cronograma dos dias de postagens e temas. Esperamos conseguir trazer todas as terças-feiras dicas de tudo, as mais variadas possíveis.

Bom, vamos para a história. Quando pensamos em criar o nosso blog – aqui contamos como ele surgiu – logo empacamos no nome. Passamos um dia inteiro rabiscando ideias, mandando palavras que gostamos uma para a outra e que poderiam ser boas para fazermos combinações. Pensamos em muitos, mas muitos nomes, mas não conseguíamos nos identificar com eles, sabe? Não sentíamos aquela afinidade com nenhum, aquele sentimento de que era o nosso nome. Até que pensamos em reaproveitar a palavra “Registros”, que fazia parte do nome do antigo blog da Thati e juntamos “Colecionando”, que é o que a Jú vive fazendo, colecionando coisas. Achamos a combinação perfeita e quando decidimos que seria esse nome, foi uma mistura de alívio com alegria.

Agora que você conheceu um pouquinho da nossa experiência, confira as dicas que separamos para você.

1. Não se prenda tanto ao nome.
Parece uma dica um pouco confusa já que estamos tratando disso, não é? Mas queremos dizer que você não precisa ficar esperando ter um nome genial para começar o seu blog, até porque você pode alterar depois caso surja uma ideia melhor. Aliás, existem muitos blogs famosos que não têm um nome tão complexo e que facilita a procura por eles, que é o caso do “Depois dos Quinze” da Bruna Vieira, “Chata de Galocha” da Lu Ferreira e “Cabide Colorido” da Michelle Alves.

2. Deixe a sua criatividade fluir.
Una palavras simples que você goste e que sejam boas para combinação. Você também pode pensar em algumas que tenham algum significado para você ou buscar em letras das suas músicas favoritas.

3. Busque colocar palavras do mesmo idioma do seu blog.
Não há problema em colocar as palavras em outro idioma, principalmente em inglês, mas tente escolher as que são menos complicadas, porque caso ao contrário, pode acabar atrapalhando um pouco na procura pelo blog. Dê preferência para o nome no mesmo idioma que você irá escrever.

4. Relacione com aquilo que você vai escrever.
Qual é o tema principal do seu blog? O nome pode partir da resposta para esta pergunta. Por isso é tão importante que você pense exatamente qual é o foco do seu blog, se é moda e beleza, comportamento, entretenimento, enfim.

5. Não limite tanto o nome.
Esta dica complementa a anterior. O seu nome também não precisa estar necessariamente relacionado com o seu foco principal, porque as pessoas podem acabar pensando que o seu blog é exclusivamente de tal assunto, que não é o que elas procuram e, assim, não acessando ao blog.

Lembre-se de que o sucesso do seu blog não depende só do nome que você dá a ele e sim de outros fatores como o conteúdo de qualidade, posts bem escritos e elaborados, uma boa divulgação e muito carinho por aquilo que você faz.

Esperamos ter ajudado de alguma forma.
Beijos,
Jú e Thati